Foto: Cref/Divulgação

O Conselho Regional de Educação Física no Rio Grande do Norte divulgou que fiscais flagraram 187 pessoas exercendo ilegalmente a profissão de Educador Físico no estado entre os meses de janeiro e outubro de 2019.

Segundo o CREF, a maior parte dos flagrados é formada por estudantes que ainda não terminaram a graduação em educação física e sem registro no Conselho. Não bastasse, além de trabalhar na função de personal trainer, muitas dessas pessoas também ofereciam serviços de consultoria pela internet.

O CREF informa que essa atividade ilegal pode causar problemas à saúde dos clientes e é considerada contravenção penal, podendo resultar em prisão. Pessoas identificadas atuando ilegalmente como Profissional de Educação Física são denunciadas ao Ministério Público e podem ser punidas pela justiça. O exercício ilegal da profissão é considerado contravenção penal prevista no artigo 47 da lei das contravenções penais, decreto de lei número 3688/41, com pena de prisão de 15 dias a três meses ou multa. O CREF, por fim, destaca que uma forma fácil de identificar um Profissional de Educação Física devidamente habilitado é pedindo que ele apresente a Cédula de Identidade Profissional, um documento emitido pelos Conselhos Regionais de Educação Física.